Tecnologia do Blogger.

Apóio

[Resenha] Cinquenta tons de Cinza - E. L. James

Cinquenta Tons de CinzaCinquenta tons de Cinza,
de E. L. James
Ed Intrínseca

Quando Anastasia Steele entrevista o jovem empresário Christian Grey, descobre nele um homem atraente, brilhante e profundamente dominador. Ingênua e inocente, Ana se surpreende ao perceber que, a despeito da enigmática reserva de Grey, está desesperadamente atraída por ele. Incapaz de resistir à beleza discreta, à timidez e ao espírito independente de Ana, Grey admite que também a deseja – mas em seu próprios termos…

LIVRO DE CONTEÚDO ADULTO, NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS 


Minha curiosidade com o livro inciou a muito tempo, quando os burburinhos sobre o lançamento começaram a fazer efeito em todas as adolescentes e adultos diante a nova literatura proporcionada pela série Cinquenta Tons. Na verdade, resolvi só ler agora porque o filme será lançado em fevereiro de 2015 e eu não queria nenhum spoiler. 
Confesso que fiquei com muitas expectativas diante da história, primeiro por já ter lido os livros da Silvia Day e depois de concluir a minha leitura, descobri que eles tem um "quê" de parecidos. Histórias com focos diferentes, mas com um mesmo ideal.

Anastasia Steel é jovem, inteligente e inocente. Aos 21 anos não teve nenhum relacionamento, o que a torna totalmente inexperiente quando o assunto é amor/sexo. Apesar de receber muitas investidas (cantadas) de alguns garotos do seu convívio social, não se sente nem um pouco atraída por nenhum deles, não tendo nenhuma pressa em mudar seu status de relacionamento.
Ana - como prefere ser chamada - se vê em uma grande enrascada, sua melhor amiga - Kate - adoece no mesmo dia em que precisa fazer uma importante entrevista para o jornal da faculdade com o bilionário Christian Grey.
Grey é jovem, solteiro, lindo e cobiçado por todas as mulheres. Antes dos 30 anos já possui seu pequeno império. Cavalheiro, educado e dominador são as melhores definições para descrevê-lo.
Ao se conhecerem, uma forte atração mútua se inicia e a partir daí acho que todos devem saber o que acontece. Acompanhamos então o começo de um relacionamento incomum, até o momento em que Christian revela seus instintos e preferências sexuais. Ana terá então que escolher entre ficar com sua vida sem graça ou uma vida cheia de novas descobertas.

Sinceramente... achei que seriam cenas horripilantes de sexo e sadomasoquismo, mas a única conclusão que eu cheguei foi uma história de dois humanos com suas falhas, fantasmas do passado e uma grande escolha pela frente. Amor, sexo, sentimento... tudo isso é envolvido em um relacionamento que eles precisarão aprender a lidar, principalmente pelo fato de nunca terem se relacionado verdadeiramente com alguém.
Algumas partes de livro me trouxeram um pouco de tédio e aquela vontade imensa de pular algumas linhas. A personagem é tão contraditória, um pouco "safada" outro pouco inocente de mais. Cheguei a compará-la a Bella e confesso que ela fez, muitas vezes, com que eu REVIRASSE OS OLHOS pra ela e sim - como ela mesma diz nos e-mails que ela e Grey trocaram - com maiúsculas gritantes. As partes em que Christian mandava ela fazer algo, realmente tornando-a submissa (e não só na cama) e ela obedecia, foram as que mais me tiraram do sério e a minha vontade era de fechar o livro e ir dormir.
As cenas de sexo foram as que mais chamaram um pouco de atenção, mas também nada muito OOOOH, MEU DEUSSS... na verdade foram mais "ai, que idiota". Cenas com chicotes, algemas, vendas para os olhos e SÓ! Na verdade a escrita da autora se torna muito repetitiva e massante em algumas partes. Minha nota não passa de 3, pelo simples fato de ter se tornado somente mais uma leitura pra mim, nada muito especial.
Já terminei o segundo livro da triologia e posso afirmar que também não é lá essas coisas, mas minha aventura com Sr. Grey não termina por aqui e essa história eu deixo pra próxima resenha.

XOXO.

0 comentários:

Postar um comentário

Perdida entre Livros II ♡ Copyright © 2013 - Designer by Papo Garota,Programação Emporium Digital